No dia 14 de agosto, o Pb. Vanderson compartilhou uma palavra com o tema: “Vivendo e aprendendo”.

Resumo da palavra

 

Na escola, nós aprendemos e depois fazemos a prova. Já no Reino, nós passamos pela prova e depois aprendemos.
Existem 3 tipos de pessoas: a que não aprende com os erros; a que aprende com os próprios erros, e a que aprende com os erros dos outros.

Jesus orou a noite toda e foi escolher os discípulos, dentre eles, Judas Iscariotes. A pergunta que fazemos é: Jesus errou? Não! Judas era estrategicamente necessário pra obra, ele cuidava das finanças. Mas vemos Judas falhando no seu chamado e chegando a pensar: “é só uma moeda”.
Muitas vezes pensamos assim, mas “uma moeda” pode se tornar um abismo na nossa vida.
Judas nunca pediu ajuda pra Jesus, nunca confessou suas dificuldades, nunca se abriu. Ele viu muitos milagres, mas as sutilezas de Satanás entraram no seu coração.
O mesmo cara que sentava na mesa com Jesus passou a ser o mesmo que O roubava.
Satanás entrou na vida de Judas quando viu que tinha legalidade que era o amor ao dinheiro. A ganância leva muitos a perderem suas famílias e negociarem Jesus.

Jesus só fará quando tivermos maturidade pra receber!

Judas destruiu o seu chamado como líder, como apóstolo.
O beijo de Judas mostrou uma falsa amizade, ele não foi leal. Lealdade é sinônimo de fidelidade, dedicação e sinceridade. Ela é uma base pra um relacionamento saudável e deve ser parte integrante do caráter, é uma qualidade invisível.
Lealdade é confiança, colocar a mão no fogo por alguém. Como um marido que confia totalmente na esposa e coloca a mão no fogo por ela. É uma força que mantém a unidade ainda que em tempos difíceis.
Traição é cultura do inferno. Lealdade é cultura do Reino.

A construção da arca demorou muito, mas Noé foi fiel em todo o tempo de construção e foi recompensado em sua lealdade.
Aqueles que estão passando por processos difíceis, mas têm permanecido fiel serão recompensados por essa lealdade com mais unção e autoridade.
A lealdade é recompensada com o crescimento.

 


Apresentação de criança

No dia 14 de agosto, a mãe Caroline trouxe os filhos Martin e Maria Eduarda, e a mãe Simone trouxe a Clara e o Davi para apresentá-los ao Senhor.